A UMIDADE RELATIVA DO AR

Por Tálita Tamires Teles Evangelista e Luciano Soares Pedroso

Você já observou que ao colocarmos algum líquido gelado em um copo ou caneca, este fica "suado" (formam gotículas de água - transpira) pelo lado de fora? Ao longo deste texto vamos compreender como estas gotículas se formam e a aplicação dessa formação para nosso bem-estar e para a qualidade da nossa respiração... Leia mais

COMUNIDADE EM ATALÉIA RESGATA PRÁTICAS DE AGRICULTURA FAMILIAR A PARTIR DE MONOCULTURA DE PIMENTA-DO-REINO

por Mateus Felipe Oliveira 

Há cerca de dois anos, com o apoio da secretaria de agricultura e o incentivo de produtores já estabilizados em Ataléia, a comunidade Pratinha passou a investir no plantio de pimenta-do-reino. Pouco tempo depois, pequenos produtores da comunidade passaram também a implementar práticas e manejos que possibilitaram a junção de outras espécies na área de cultivo, antes dedicada exclusivamente... Leia mais

RELIGIÃO: FORTE ELEMENTO TRADICIONAL DAS COMUNIDADES DO ALTO RIO PARDO

por Emanuela Raymunda de Souza Miranda 

Quando se fala das comunidades rurais inseridas na região norte do estado de Minas Gerais, é notável que um elemento que se torna forte em... Leia mais

COMEMORAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA EM PADRE JOÃO AFONSO PROPÕE REFLEXÃO SOBRE CONJUNTURA POLÍTICA NACIONAL

Por Ângela Rita Teixeira 

Situada no alto do Vale Jequitinhonha, município de Itamarandiba, está a comunidade de Padre João Afonso, também conhecida como... Leia mais

OUTRAS NOTÍCIAS

ESCOLA INVESTE EM PROJETO EDUCATIVO DE HORTA COMUNITÁRIA 

por Ivani Lemes Ferreira do Nascimento e professores da Educação Integral da Escola Estadual Pe. João Afonso 

Na comunidade de Padre João Afonso, Itamarandiba, os alunos se tornaram os principais responsáveis em ajudar... Leia mais 

SAIBA COMO VOTAR NAS ELEIÇÕES DESTE ANO 

por Maurício Teixeira Mendes

Em 2018 acontecerá, no dia 7 de outubro, o primeiro turno das eleições. A equipe do Olhares do Campo entrevistou... Leia mais


APANHADORES DE FLORES PODEM SE TORNAR PRIMEIRO PATRIMÔNIO AGRÍCOLA BRASILEIRO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO. 

por Andreia Ferreira dos Santos; Francine Nilma Perpetuo e Ingrate Tais Ferreira.

A prática dos apanhadores de flores Sempre-vivas pode se tornar o primeiro patrimônio agrícola brasileiro... Leia mais

ATIVIDADES EDUCATIVAS EM SERRO DESTACAM A PRESENÇA DA FAMÍLIA NAS ESCOLAS 

por Eni E. Marques Ribeiro 

Durante o mês de Agosto de 2018, mais de 20 escolas do município de Serro-MG, incluindo as creches, trabalharam com uma... Leia Mais

NOITE CULTURAL SE TORNA TRADIÇÃO NA LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO (LEC) 

por Mateus Felipe Oliveira e Maria Natiele Ramalho  

Já em sua 5ª edição, no dia 6 de julho de 2018, aconteceu a tradicional Noite Cultural da LEC que vem... Leia mais

FESTA DO TRABALHADOR RURAL REÚNE MAIS DE DUAS MIL PESSOAS EM ITAOBIM 

por Flávia Moreira; Marilene Rosa dos Santos e Leidiane Calixto da Silva 

Mais de duas mil pessoas reuniram-se no dia 28 de julho, no Parque de Exposições de Itaobim-MG, para comemorar o dia do Trabalhador Rural da cidade... Leia mais

SEMANA PAULO FREIRE NA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE VEREDINHA 

por Neltinha Oliveira 

A Escola Família Agrícola de Veredinha (EFAV) realizou, entre os dias 10 e 14 de setembro a I Semana Paulo Freire... Leia Mais


OFICINA DE SÃO JOÃO REÚNE MAIS DE 150 ESTUDANTES NA UFVJM

por Maurício T. Mendes e Maria Karina de Oliveira

Estudantes da UFVJM, principalmente do curso de Licenciatura em Educação do Campo (LEC), reuniram-se... Leia mais


ESTUDANTES VÃO À FEIRA DE ECONOMIA SOLIDÁRIA PARA COMPREENDER LINGUÍSTICA 

por Jane Ramos de Souza; Maria Nilza de Oliveira Gonçalves e Patrícia Pereira de Souza

Estudantes do curso de Licenciatura em Educação do Campo (LEC) da Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri ... Leia mais 

ARTIGO DE OPINIÃO

O que nos importa? 

por Roger Pereira 

Num/ mundo cada vez mais conectado, estamos a poucos cliques de qualquer informação. Não precisamos de mais do que alguns segundos para saber as principais notícias do Brasil ou do mundo, lendo, ouvindo ou vendo, quase que em tempo real, os acontecimentos mais importantes nos sendo transmitidos ou relatados pelos mais diversos canais. Mas e os fatos que acontecem ao nosso redor? O jornalismo de massa e globalizado nos permite acompanhar passo a passo as guerras no Oriente Médio, as disputas comerciais entre Estados Unidos e China, o drama dos refugiados (sírios ou venezuelanos). O noticiário não nos deixa esquecer a prisão do ex-presidente Lula, nos alerta sobre cada centavo que o dólar oscila a cada hora do dia, nos deixa por dentro da vida das celebridades e nos notifica a cada gol do Flamengo. 

É muito bom estar bem informado. O acesso a todo esse conteúdo nos permite formar nossos conceitos, escolher em quem confiar nosso voto, decidir se é hora de poupar dinheiro ou comprar um bem. Nos dá cultura, nos deixa mais preparados para o dia a dia. 

Mas será que os grandes jornais, sites ou programas de notícias na TV nos dão todas as notícias que precisamos? Mais: será que nos dão as notícias que mais precisamos? As informações e os acontecimentos que mais influenciam nossas vidas não são os de São Paulo, nem de Brasília, muito menos, de Washington. A notícia que realmente importa é a que acontece na nossa comunidade, ao nosso redor. E isso não sai no jornal. 

Essa é a função do jornalismo comunitário: um jornalismo feito pela comunidade e para a comunidade, em que o que importa, e só o que importa, é o que acontece neste local ou grupo específico. Aqui, a notícia é o nosso problema do dia a dia, os grandes fatos são os acontecimentos que envolvem a nossa gente, os principais eventos, os que ocorrem do lado de nossa casa.

Que notícia influencia mais a nossa vida? Uma reunião da ONU sobre a crise ambiental, ou um programa na nossa região para incentivar a produção de orgânicos? A retomada do programa espacial da NASA ou a mudança do horário do ônibus que pegamos todos os dias? O vencedor do prêmio Nobel ou um novo curso ofertado na nossa universidade? A crise política nos Estados Unidos, ou a criação de um conselho local? Os gols do Neymar ou um programa de iniciação esportiva lançado para nossas crianças? O próximo disco da Anitta ou a programação cultural de nossa cidade? 

O jornalismo comunitário traz informação específica e relevante para a comunidade a que se propõe a atender; deixa a população ciente dos problemas e dos acontecimentos do local; envolve as pessoas na produção de conteúdo; promove ações e, até, produtos locais com eficiência; e aumenta o poder de reivindicação do povo perante as autoridades. Faça parte do seu jornal comunitário: informe-se e ajude a informar...