SARAU VIRTUAL espaço de prosa e poesia

AVE, MARIA

Por: Inácia terezinha

FONTE: <pixabay.com>
FONTE: <pixabay.com>

Do meio da Serra um barulho se ecoa.

Ave, Maria! É a voz que ressoa.

Um olhar assustado, perdido no tempo.

Querendo fugir do que traz sofrimento,

traduzido no canto, espalhado pelo vento.

Ave, Maria! Deixa de tormento!

Será um agouro ou acasalamento?

O canto dessa ave me traz descontentamento.

Levou o meu filho antes do nascimento.

Ave, Maria! Esquece esse momento!

Não sei se acredito ou desacredito.

Se a ave é bendita e o canto é maldito.

Uma ave, Maria! O que há de esquisito?

Ave de rapina, parece gavião,

cobra peçonhenta é sua alimentação.

Acauã, Deus quer um é sua nomeação.

Ave Maria! Quero benzeção!