MULHERES DE CORAÇÃO DE JESUS/MG PARTICIPAM DA MARCHA DAS MARGARIDAS

A Marcha das Margaridas deste ano teve como tema "A Marcha das Margaridas na luta por um Brasil com soberania popular, democracia, justiça, igualdade e livre de violência". A sexta edição do evento reuniu cerca de 100 mil mulheres em Marcha em direção à Esplanada dos Ministérios.

Por Mariana Soares Ferreira


Nos dias 13 e 14 de agosto de 2019 aconteceu em Brasília a 6ª Marcha das Margaridas, um movimento social que reúne mulheres do campo e da cidade em prol do reconhecimento social, político, cidadania plena e direito igualitário. A Marcha das Margaridas deste ano teve como tema "A Marcha das Margaridas na luta por um Brasil com soberania popular, democracia, justiça, igualdade e livre de violência". O evento reuniu cerca de 100 mil mulheres, trabalhadoras do campo, da floresta, das águas, indígenas e quilombolas, o que configura a maior ação política organizada e protagonizada por mulheres da América Latina.

A Marcha das Margaridas é organizada pela CONTAG (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura), FETAGS (Federação da Agricultura dos Estados) e conta com a parceria de todos os Sindicatos de Trabalhadores Rurais do Brasil e vários outros movimentos sociais como a CUT (Central Única dos Trabalhadores).

Marcha das Margaridas: manifestação em Brasilia-DF, mulheres que lutam por direito iguais, pela soberania e contra o feminicídio . Foto de Mariana Soares.
Marcha das Margaridas: manifestação em Brasilia-DF, mulheres que lutam por direito iguais, pela soberania e contra o feminicídio . Foto de Mariana Soares.

A Marcha acontece a cada quatro anos quando mulheres camponesas de todos os estados do Brasil marcham na capital do país, em direção à Esplanada dos Ministérios, inspiradas na história da líder sindical Margarida Maria Alves. Por defender as mulheres campesinas de toda forma de violência e por lutar pela igualdade e garantia dos direitos das mulheres do campo e da floresta, Margarida foi assassinada no ano de 1983 na cidade de Alagoa Grande/PB.

Na edição deste ano é importante ressaltar o papel fundamental do movimento Sindical de Trabalhadores Rurais que se empenhou em levar participantes do norte de Minas. Para agregar à luta das Margaridas, o Sindicato de Trabalhadores Rurais de Coração de Jesus enviou um ônibus com 40 participantes, entre mulheres campesinas e alguns homens que se juntaram à luta. Dentre os participantes, destaco a participação da juventude rural da comunidade de Passagem Funda, da qual faço parte, que de forma significativa se fez presente na Marcha à frente de uma batucada de som. Por meio da cultura oral e musical do campo, alegraram e entusiasmaram todos os envolvidos na passeata.

É importante destacar que o apoio dos sindicatos é essencial para que a marcha sobreviva, pois a colaboração, a participação política, os debates e a própria marcha têm papel educativo em diversos aspectos importantes à luta campesina. Adicionalmente, os sindicatos têm o importante papel da mobilização, capacitação e organização das mulheres do campo que participar da Marcha e de outras frentes de resistência. Assim, as lutas populares dos trabalhadores e trabalhadoras do campo são fruto da parceria e da organização dos campesinos que, espera-se, continuem fortalecendo o próprio movimento que, como se sabe, vive um cenário político desfavorável.

Referência

MARCHA das Margaridas leva 100 mil mulheres do campo a Brasília.Disponível em: <www.cartacapital.com.br/sociedade/marcha-das-margaridas-leva-100-mil-mulheres-do-campo-a-brasilia/amp/>. Acesso em 04/11/2019.  

Veja também

Se a vida das comunidades indígenas do Brasil nunca foi fácil, atualmente não há diferença ou esperança de mudança, pois estão enfrentando grandes problemas no que concerne às demarcações de suas terras, haja vista que o executivo deixou bem claro que no atual governo não haverá demarcações.

O trabalho escravo é um fenômeno mais amplo do que se imagina. É fácil encontrar notícias de uma realidade que boa parte das pessoas desconhece ou imagina ser possível nesse mundo globalizado, o trabalho escravo nos bastidores da indústria fashion. Para uma prestação de serviços mais barata, muitos atentam contra a dignidade do ser humano, até com...