DESFILE TRADICIONAL DE 7 DE SETEMBRO EM OURO VERDE DE MINAS DEMONSTRA A IMPORTÂNCIA DO MOVIMENTO CÍVICO NA CIDADE

Jovens da cidade de Ouro Verde de Minas MG realizaram movimento cívico em comemoração ao 7 de setembro, dia da independência do Brasil mesmo sem apoio das escolas locais e dificuldades financeiras.

Por: Marcio Feliciano Barbosa

No dia 7 de setembro de 2019, dia da Independência do Brasil, ocorreu em Ouro Verde de Minas- MG, a Marcha da Independência que, até então, era realizada pelos estudantes das escolas estaduais locais. O evento ocorria todos os anos com a participação da comunidade estudantil das áreas urbana e rural, com uma mistura de cultura, tradição e criatividade dos envolvidos.

Milena Souza Duarte, a direita, a frente do grupo da fanfarra se apresentando na cidade.  Fonte: Imagem tirada por Márcio Feliciano Barbosa
Milena Souza Duarte, a direita, a frente do grupo da fanfarra se apresentando na cidade. Fonte: Imagem tirada por Márcio Feliciano Barbosa

Trata-se de uma prática que foi muito bem acolhida pela comunidade e reuniu vários moradores da cidade de Ouro Verde de Minas - MG que responsabilizaram-se pela organização que inicialmente eram organizadas pelas escolas da cidades: Escola Estadual Vereador Luzo Freitas de Araújo, Escola Estadual Elisa Leal e Escola Municipal Pingo de Gente; além da participação de algumas escolas rurais, como a Escola Filhos de Dandara, localizada na comunidade Quilombo Santa Cruz e a Escola Municipal Princesa Isabel, localizada na comunidade Quilombo Água Preta de Baixo. A participação dessas escolas sempre foi muito importante, pois colaborava para demonstrar a diversidade cultural local com presença, inclusive, de muitos quilombolas.

No dia 7 de setembro, a marcha teve início às 16 horas em frente à Praça Ana Rodrigues, passou por diversos pontos da cidade e terminou na Praça Olímpia de Freitas Araújo. O público que assistiu à Marcha não poupou admiração pelo empenho dos participantes.

Um tema complementar à Independência neste ano foi uma homenagem ao professor Adenilson Dantas, mais conhecido como Nilsinho, um professor que os estudantes, pais e moradores da cidade conhecem e o admiram pelo seu trabalho em sala de aula e, também, pela organização da Fanfarra.

Milena Souza Duarte, uma jovem de 24 anos que organizou a Fanfarra em substituição ao professor Nilsinho, relatou ao Olhares do Campo que as escolas não puderam participar do desfile como normalmente era, pois se encontram passando por problemas financeiros, uma realidade que não é somente em Ouro Verde, mas de todo o estado devido aos cortes nas escolas estaduais em Minas Gerais. O governador Romeu Zema já sinalizou que não colocará a educação como prioridade como afirma Duda Salabert, candidata transexual ao senado por Minas nas últimas eleições que obteve mais de 300 mil votos, ao site da BHAZ diz: "Infelizmente, com esse corte divulgado, Romeu Zema sinaliza, assim como já sinalizou o presidente Bolsonaro, que a educação pública não assumirá o protagonismo no seu governo" (SALABERT, 2019)

Mesmo com a situação financeira crítica, alguns estudantes formandos do ensino médio e egressos das escolas locais se uniram de forma independente e realizaram a Marcha com muito amor. "Esse ano não tivemos os estudantes participando, mas contamos com 40 tocadores na fanfarra. Achei uma experiência maravilhosa. Aprendi a ter mais amor pela pátria.", diz Milena Souza Duarte.

O desempenho da fanfarra e seus organizadores chamou atenção e, como resultado, foram chamados para tocar em um evento cívico que aconteceu em Fidelândia, também em Minas Geais.

Referências:

DUARTE, Milena Souza. A marcha em Ouro Verde de Minas MG. Entrevista compartilhada oralmente em conversa informal, em 10/09/2019.

SALABERT, Duda. Educação mineira sucateada: 70% do ensino em tempo integral será fechado. BHAZ. Publicado em 15/04/2019. Disponível em: <https://bhaz.com.br/2019/04/15/educacao-mineira-sucateada/>. Acesso em 03 out.2019.

Veja também

A Marcha das Margaridas deste ano teve como tema "A Marcha das Margaridas na luta por um Brasil com soberania popular, democracia, justiça, igualdade e livre de violência". A sexta edição do evento reuniu cerca de 100 mil mulheres em Marcha em direção à Esplanada dos Ministérios.