CONCURSO DE POESIA SOBRE CONSCIÊNCIA NEGRA

A Escola Maria Elisa Valle de Menezes realizou no dia 20 de novembro, na comunidade de Engenheiro Dolabela, localizada a 45 km do município Bocaiúva, o concurso de poesia com a temática da Consciência Negra. A vencedora do concurso foi a aluna Carolina Adriele do 8º ano do ensino fundamental.

Por Wallison Victor Caldeira de Freitas


A Semana de Educação para Vida, evento que ocorreu na Escola Estadual Maria Elisa Valle de Menezes, contou com a colaboração de toda comunidade escolar, para a realização de diversas atividades educacionais e culturais na semana de 18 a 22 de novembro para fechar o ano letivo. Um dos destaques da Semana foi concurso de poesia com a temática da Consciência Negra, tendo em vista que dia 20 de novembro é o Dia Nacional da Consciência negra no Brasil.

O objetivo do projeto foi despertar o interesse dos estudantes para a produção literária criativa e autoral, além contribuir para a reflexão sobre o racismo estrutural que vivemos e a quebra de preconceitos. O concurso contou com a participação de estudantes do ensino fundamental 2 e do ensino médio que produziram brilhantemente suas poesias em tom de empoderamento contra o racismo e a favor do respeito às diversas etnias.

A poesia de destaque e merecedora do 1º lugar foi escrita pela aluna da 8º série, Carolina Adrielle Pereira, de 13 anos de idade, moradora da comunidade de Engenheiro Dolabela. A poesia carrega o título de "Tons de Respeito" e resgata tradições da cultura negra como a capoeira, assim como a consciência de que todos somos iguais, independentemente da cor de nossa pele. Em tom de luta contra o racismo, a poeta faz o uso de rimas, que dão destaque aos seus versos muito bem escritos.

Tons de Respeito

Carolina Adriele

Ter pele negra, vish...

Hoje se tornou perigoso

Racismo tomou conta

Ah, que alvoroço

Aprendemos a capoeira.

Hoje é nossa tradição

Vista somente como dança

Quanta inocência no coração

A consciência negra

Veio pra nos ensinar

Se você não gosta

Aprende ao menos respeitar...

Chega de racismo

O negro também é humano

Chega de arrogância

Somos todos do mesmo bando

Respeito devemos à tradição

Que se acabe o racismo

E que surja mais amor no coração.

Fonte: <https://unsplash.com/>

Ao ser indagada a respeito das escolhas que a levaram a escrever seu poema e se pretende continuar escrevendo, Carolina Adriele respondeu que, a partir do concurso de poesias, passou a se interessar mais pela leitura e a escrita, e que não imaginava ganhar o concurso, mas que está muito grata e feliz com o prêmio. Além de vencedora do concurso de poesia, ela ainda ganhou o primeiro lugar no concurso de Beleza Negra, que mostrou a diversidade étnica da região a fim de empoderar e educar a partir da quebra de estereótipos.

Carolina Adriele afirmou que o Dia da Consciência Negra é muito importante para o negro e para a cultura brasileira. No entanto, ainda nas palavras dela, não deveria existir apenas um dia específico para essa celebração, mas que a cultura negra deveria ser valorizada todos os dias.