COMUNIDADE RURAL DE PASSAGEM FUNDA RECEBE DOAÇÃO DE MUDAS DO CERRADO PARA REFLORESTAMENTO

A comunidade rural de Passagem Funda, situada no distrito de São Joaquim, município de Coração de Jesus - MG, recebeu aproximadamente 100 tipos de mudas de árvores do cerrado. A doação foi feita pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais - FETAEMG com apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais - STR de Coração de Jesus.

Por Rosiane Soares Pereira e Mariana Soares Ferreira

A ideia do reflorestamento surgiu em um encontro de Prática de Ensino, componente curricular da Licenciatura em Educação do Campo - LEC da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM, realizado na comunidade Passagem Funda no dia 4 de setembro de 2019. No encontro, estiveram presentes diversos parceiros, dentre eles o Sindicato dos Trabalhadores Rurais - STR de Coração de Jesus, a Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES e a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura do Estado de Minas Gerais - FETAEMG.

Durante a realização do encontro, surgiu a ideia de fazer o reflorestamento na margem do córrego das Tabocas, que passa dentro da comunidade, e no seu entorno. De acordo com a doutora em Biologia Vegetal e Engenheira Florestal Giselda Durigan e seus parceiros, em manual sobre a recuperação do cerrado [1], "(...) a mudança do cenário de degradação do bioma cerrado está nas mãos de todos: poder público em todas as escalas, proprietários rurais, pesquisadores, estudantes, organizações ambientalistas, de toda a sociedade".

Desse modo, a FETAEMG buscou, junto a outros órgãos competentes, mudas de árvores para doação. No dia 29 de novembro de 2019, as mudas doadas foram recebidas na comunidade e plantadas em locais diversos pelos moradores, dentre eles, crianças, jovens e adultos.

O objetivo maior do plantio das árvores foi a recuperação da nascente do córrego. Assim, como resultado da ação realizada, espera-se aumentar o fluxo de água no córrego da comunidade, bem como envolver os moradores locais em ações socioeducativas de proteção da natureza. Um dos moradores da comunidade, o agricultor José Inácio Pereira, relatou que se sentiu feliz ao receber as mudas das árvores, pois julga que é de grande importância reflorestar e pensar em um futuro melhor para os moradores da comunidade. Além de elogiarem a parceria entre universidade e os demais órgãos envolvidos, os moradores ressaltaram a importância da realização da Prática de Ensino da LEC para o trabalho coletivo e o desenvolvimento das relações comunitárias

[1] Disponível em: https://www.icmbio.gov.br/educacaoambiental/images/stories/biblioteca/permacultura/Manual_recuperacao_cerrado.pdf. Acesso em 17/02/2020.