A INTERNET NO COTIDIANO DE JOVENS DE OURO VERDE DE MINAS

As novas tecnologias modificam algumas práticas dos jovens em relação a gerações anteriores

Por: Tatiane Rodrigues de Souza

A nova era tecnológica, com suas inovações, vem trazendo para algumas comunidades muitos benefícios, como aparelhos para facilitar alguns trabalhos braçais, o acesso a veículos que proporcionam uma maior facilidade de locomoção, remédios desenvolvidos para curar doenças mais complicadas, dentre outros fatores. Em Ouro Verde de Minas-MG, como em diversos outros lugares, o acesso à internet, um compartilhador de rede de dados com ou sem fio, trouxe algumas mudanças na rotina dos jovens da cidade.

O jardim de Ouro Verde, local em que já teve rede de acesso liberada ao público, ainda é um ponto onde moradores vão para usar internet
O jardim de Ouro Verde, local em que já teve rede de acesso liberada ao público, ainda é um ponto onde moradores vão para usar internet

Antes de haver as redes sociais na cidade de Ouro Verde, os principais meios de acesso às informações que a cidade tinha era o rádio e a televisão. Dentre outras consequências, o acesso à internet na cidade permitiu a alguns de seus moradores uma visão mais global sobre notícias e acontecimentos do mundo, além de aproximar pessoas que antes estavam distantes e, por isso, incomunicáveis.

Por outro lado, alguns problemas passaram a ser notados, como um uso talvez exagerado de aplicativos e redes como WhatsApp, Facebook, Instagram e Youtube em substituição a páticas e brincadeiras de rua mais tradicionais que, hoje, foram praticamente deixadas de lado, como pique-esconde, pega-pega, rouba bandeira, carrinho de rolimã, mestre mandou, dentre outras.

Outra situação recorrente é o desinteresse em relação a conhecimentos tradicionais que antes eram passados de geração em geração. Essa é uma prática atualmente menos comum, as pessoas mais novas se interessam menos pelos causos que os mais velhos têm para contar, não dando importância para os conhecimentos adquiridos com a experiência de vida. Outras informações e práticas chamam a atenção desses grupos como saber fatos e acontecimentos sobre a vida de pessoas famosas de todo o mundo ou ficar jogando jogos online com diversas pessoas de outras localidades. Nota-se, assim, que a relação estabelecida com as pessoas do convívio local e diário, quando uma comunidade se vê imersa nesse contexto, pode acabar mudando. O interesse nas novas tecnologias pode disputar a atenção dos moradores de uma comunidade frente a acontecimentos e relações locais e presenciais. 

Veja também

De agosto de 2018 a janeiro de 2020 a E.E. Pe. João Afonso recebeu o Programa Residência Pedagógica - programa federal de apoio, grosso modo, ao estágio de futuros professores. O trabalho desenvolvido foi protagonizado pelos graduandos da Licenciatura em Educação do Campo (LEC), da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

A Escola Maria Elisa Valle de Menezes realizou no dia 20 de novembro, na comunidade de Engenheiro Dolabela, localizada a 45 km do município Bocaiúva, o concurso de poesia com a temática da Consciência Negra. A vencedora do concurso foi a aluna Carolina Adriele do 8º ano do ensino fundamental.